sábado, 27 de março de 2010

A justiça foi feita!!!



No dia 29 de março de 2008, mais um crime chocou o Brasil. A menina Isabella Nardoni, filha de pais separado, estava passando o final de semana com o pai Alexandre Nardoni e a madrasta Anna Carolina Jatobá. Seria apenas mais um final de semana, como todos os outros, se ela não tivesse caído do sexto andar de um prédio. Isabella foi socorrida, mas morreu pouco tempo depois. A princípio, seria só um acidente, mas os médicos legistas encontram ferimentos que teriam sido feitos antes da queda, o que descarta imediatamente a hipótese de um acidente. O pai e a madrasta passam a ser suspeitos de jogarem Isabella do sexto andar.
O que mais me chamou a atenção durante a investigação foi a cobertura da imprensa. Ontem, todo mundo acompanhou a sentença como se fosse uma final de Copa do Mundo e quando Anna Jatobá e Alexandre Nardoni foram considerados culpados, todo mundo comemorou como se o Brasil tivesse ganho a Copa do Mundo. Desde o dia do crime, a imprensa vem abusando exageradamente desse caso, o que acredito tenha feito mal à mãe de Isabella. Esses dias não se falou de outra coisa, a não ser o julgamento. Até cansei de ver jornal. Confesso até que me surpreendi quando na quinta-feira (se não me engano), o Jornal Nacional começou falando de assuntos menos relevantes, enquanto todos os outros falavam só desse julgamento. No último bloco, eles falaram sobre isso. Será que foi uma tentativa do JN de não ser tão sensacionalista?
Sensacionalismo: essa palavra podemos descrever muito bem quando se fala da entrevista de Anna Carolina Jatobá e Alexandre Nardoni ao Fantástico alegando inocência. Não há como explicar a tamanha falsidade do choro de Anna Jatobá. Alguém realmente acreditou que aquele choro era verdadeiro? Aquela entrevista foi o que mais chocou os brasileiros, todas as evidências apontavam para eles como culpados dos crimes e eles tem a cara-de-pau de aparecer num programa em horário nobre negando o crime? Pior ainda, foi o Fantástico ter a coragem de levar a entrevista ao ar.
Não consigo entender como existem pessoas tão frias e falsas. Será que eles não pensaram em nenhum momento no que a mãe de Isabella, Ana Carolina Oliveira estava sentindo? Como explicar a dor de perder um filho? Era apenas uma criança de 5 anos. Mas isso, para eles não importa.
Tem como não se emocionar ou envolver com esse caso? Quem não chorou ao ver a entrevista da mãe de Isabella ao Fantástico? Quem não se comoveu ao saber que o próprio pai era suspeito de ter jogado a filha do sexto andar?
Assim como muitos brasileiros ontem, eu fiquei acordada, mesmo morrendo de sono para ver a justiça ser feita. E quando ouvi o juiz dizer a palavra culpado, senti um alívio enorme, não por mim e sim pela Ana Carolina Oliveira, a mãe de Isabella. É claro que isso não tira a dor que ela sente, mas pelo menos dá um certo alívio. Pelo menos, o Brasil mostrou que a justiça tarda, mas não falha. Como disse a mãe de Isabella:
"A justiça está feita, mas minha filha não vai voltar".
Agora, a pequena Isabella Nardoni pode descansar em paz no céu e Ana Carolina Oliveira pode tentar viver em paz.

2 comentários:

  1. Parabéns pelo blog. Te seguindo. Passa lá no Molhe-se:

    http://molhe-se.blogspot.com/

    Beeejo.

    ResponderExcluir
  2. Oiee....procurei não assistir a td que falaram sobre o caso de Isabella, procurei ficar em prece pela família que se dilacerou, de repente fiquei pensando em quantos daquela família perderam sua identidade, de repente vc é a prima ou irmã da assassina, tia, mãe,pai....enfim....foi por eles que procurei orar. A lei dos homens tarda mas não falha, concordo, mas ainda assim prefiro a lei de Deus, esta pelo menos está escrita na conciência de cada um...enquanto isto, vamos procurar vibrar por Isabella, e sua família, pelo menos busquemos fazer a melhor parte desta história.
    Boa semana pra ti.
    bjss♥

    ResponderExcluir