quarta-feira, 29 de julho de 2009

ESCOLHA DA PROFISSÃO

Tem coisa mais difícil do que escolher a profissão? Acredito que não. Como uma pessoa que nem chegou à fase adulta, nem tem maturidade suficiente com apenas 18 anos já tem que escolher a profissão? O que uma pessoa com essa idade sabe da vida? Do mundo? Da carreira? De experiências? O que é o melhor e o pior para ela?
Eu não acreditava nessas coisas. Lembro que quando me falavam sobre a dificuldade de escolher a profissão, eu achava uma tremenda bobagem, para mim não tinha nada de difícil. Mas aí chegou a minha vez de escolher. E eu percebi que as pessoas estavam certas. Imagina com 18 anos, você começa a aprender as coisas da vida, a crescer. E ao mesmo tempo você tem que escolher a sua profissão, aquela que você vai seguir a vida inteira, que vai te sustentar, que você vai fazer um enorme sucesso nela ou fracassar. Já pensou no tamanho da responsabilidade?
Quando entrei no Ensino Médio, pensava em fazer Direito, depois pensei em Fisioterapia e aí resolvi escolher o Jornalismo. Repare que uma profissão é completamente diferente da outra.
Como eu escolhi o Jornalismo? Difícil explicar. Pensei em coisas que gosto, que me dão prazer. Eu adoro futebol, mas não sei jogar nada. Gosto de ver as partidas, de gritar gol até ficar sem voz, de xingar o juiz quando ele marca um pênalti que não existe, gosto de torcer. Então, dentro das 3 profissões em que pensava, penso que a mais próxima do futebol é Jornalismo. Mulher sendo jornalista esportivo. Existe tanto preconceito. As oportunidades não são tantas, o machismo ainda existe. E eu como moro em Brasília, penso cada vez mais se escolhi a profissão certa. Ainda mais agora que não é obrigatório o diploma. Mulher jornalista trabalhando com esportes é difícil, imagina aqui em Brasília que não tem nenhum campeonato tão disputado com grandes times, muito menos grandes jogadores. O que eu vou fazer aqui em Brasília na área esportiva? Sinceramente eu não sei. Aqui tem muito trabalho para assessores de imprensa, também com tanto Ministério. Mas não é isso que eu quero, trabalhar em Ministério não tem nada a ver comigo. Se eu quiser realmente me dar bem, tenho que sair daqui. E será que eu tenho coragem? Não!!!! Nasci em Brasília, sempre morei em Brasília, para me dar bem na minha carreira teria que mudar para São Paulo ou Rio, mas penso que essas duas cidades comparadas com Brasília são muito diferentes. Muito mesmo!!!A vida em Brasília já tá difícil, a violência está cada vez maior. Imagino como devem estar essas grandes cidades.
Não sei se vou continuar aqui, se vou mudar de cidade, mas sei que vou conseguir, eu tenho certeza, vou provar que as mulheres entendem sim de futebol, que elas não são maria-chuteiras e torcem para seus times da mesma forma que os homens torcem. Eu tenho um sonho: morar na Itália. É podem me chamar de louca. Minha mãe me diz isso. Diz que eu tenho que acordar. Mas isso é história para outro post!!!!
Então você que ainda vai escolher essa profissão, segue minha dica (não sou a melhor pessoa para isso hehehehe), pense no que você goste, que área combina mais com você? Humanas ou exatas? O que você quer fazer? Defender as pessoas, ensinar, informar, ajudar o meio ambiente, viajar, cozinhar, vestir as pessoas? Nossa, tem tanta coisa!!! Tem profissão que a gente nem imagina que existe e paga bem!!! Então vá atrás do que você gosta e pesquise, procure, tenha curiosidade, saiba o que faz exatamente cada profissão. E seja um profissional de sucesso!!!!

Um comentário:

  1. ola ..barbara gostei do seu post e vc é uma menina de coragem escolher uma profissao q eu acredito q nao seja uma area mt procurada por mulheres,e olha na italia q estao os melhores time neh..entao vc vai ter trabalho rsrs
    beijos e sucesso sempre

    ResponderExcluir